quarta-feira, outubro 02, 2019

(Mini) Avaliação: Raspberry Pi 4 Modelo B

Mais uma geração da Raspberry Pi, desta vez com algumas mudanças significativas, e mais uma mini-avaliação (como eu fiz com as Raspberry 3, 2 e 1B+). Entre a 3 e a 4 tivemos a 3B+ que eu não cheguei a colocar a mão.


O Raspb 4 trás algumas melhorias que já estamos acostumados a cada lançamento, outras que eram solicitadas faz tempo (e parecia que nunca seriam atendidas) e algumas que geraram surpresa e até
polêmica.

À primeira vista, o formato e tamanho (que permaneciam desde a 1B+) parecem ter sido mantidos. Existe, porém uma pequena diferença: os conectores agora estão ligeiramente mais para fora da placa, o que aumenta em alguns milímetros o tamanho na hora da montagem. Este posicionamento me parece mais vantajoso para o uso com caixas, já tive problemas de conexão pelo fato do conector ficar para dentro da caixa.



A primeira diferença a soltar aos olhos é a troca da conector HMDI por dois conectores micro HDMI. O suporte a dois monitores é algo inesperado para este tipo de placa e ligeiramente desconfortável para quem for usar somente um monitor, pois vai precisar de um adaptador ou um cabo com o micro
HDMI. O suporte a dois monitores é possível graças a melhorias na GPU, que pela primeira vez é atualizada no Raspberry.

Ao lado, o conector USB micro B da alimentação foi trocado pelo USB-C, algo que gerou um pouco de polêmica, principalmente porque foi cometido um pequeno erro na implementação. A norma do USB-C requer que dois pinos, se não usados, tenham resistores de pull-up separados. O projetista do Rasp 4 ligou os dois pinos juntos a um único pull-up, o que faz com que certas fontes "inteligentes" reconheçam o Rasp 4 como um dispositivo que não deve receber energia.

O motivo principal para a troca do conector de alimentação é permitir uma corrente maior (3A ao invés de 2,5A). Como veremos, o Rasp 4 tem um desempenho muito superior ao 3 e isto acarreta um maior consumo. O que nos leva à questão da geração e dissipação de calor. A Fundação Raspberry sempre disse que não é necessário usar dissipadores ou ventiladores com o Raspberry Pi, mas esta é uma verdade parcial.

Testes mostram que o processador do Rasp 4 gera mais calor que o do 3, assim como o do 3 gerava mais calor que do 2. Como a maioria dos processadores modernos, quando a temperatura atinge um certo limite o processamento é segurado para reduzir a geração de calor. A partir da versão 3B+ o processador tem um encapsulamento metálico para dissipar melhor o calor.

Se você não espera manter o processador ocupado o tempo todo, ou pode conviver com uma certa perda de capacidade de processamento, você não precisa se preocupar com isso. Entretanto, se a sua aplicação vai exigir o máximo desempenho do processador, certifique-se que a placa estará bem
ventilada. Isto pode ser mais crítico se você colocar a placa em uma caixa, pois a maioria das caixas para Raspeberry são bem apertadas.

Olhando na outra borda, os conectores USB e Ethernet foram trocados de posição. Segundo o projetista, o motivo foi a dificuldade de layout das trilhas. Mais importante, temos agora duas USB 3 e a Ethernet é Gigabit.



Uma crítica antiga à Raspberry Pi é que as interfaces USB, Ethernet e WiFi compartilhavam internamente uma única ligação USB, o que era um forte gargalo.Na Rasp 4 temos canais separados e com maior capacidade, garantindo maior desempenho na conexão de rede e periféricos.

Os demais conectores não sofreram mudanças.

Como falei lá no começo, os benchmarks mostram que a Rasp 4 tem um desempenho bem superior à 3, apesar de ter um clock apenas ligeiramente maior  (1,5GHz x 1,2GHz). Já vimos que as interfaces USB e de rede foram melhoradas e que temos (pela primeira vez) uma nova versão da GPU. O aspecto que mais chamou atenção no anúncio da Rasp 4 foi a disponilibilidade de placas com 1, 2 ou 4G de Ram. Mas não apenas temos agora a opção de mais memória, o desempenho do acesso a ela melhorou bastante. O novo processador também tem mais desempenho, a começar por um cache bem maior.

Concluindo, a nova Raspberry 4 apresenta grandes avanços em relação ao modelo anterior, ao mesmo preço (para o modelo de 1G de Ram). Isto torna ela mais interessante para o seu objetivo inicial, que é ser usada como um computador de mesa de baixo custo.

Links:

https://www.raspberrypi.org/magpi/raspberry-pi-4-specs-benchmarks/
https://medium.com/@ghalfacree/benchmarking-the-raspberry-pi-4-73e5afbcd54b
https://hackaday.com/2019/07/10/raspberry-pi-4-benchmarks-processor-and-network-performance-makes-it-a-real-desktop-contender/
https://arstechnica.com/gadgets/2019/07/raspberry-pi-4-uses-incorrect-usb-c-design-wont-work-with-some-chargers/



2 comentários:

Anônimo disse...

Professor, o senhor acha que consigo usar o rasp4 como um home server ? Eu usaria mais como uma nuvem local, transferir arquivos e também usar o Plex (um netflix local).

Daniel Quadros disse...

Eu acredito que sim, se você não for colocar uma carga muito grande nem precisar de altíssimo desempenho (lembre-se que o disco será ligado via USB).