quinta-feira, agosto 08, 2019

Montando um Kit de Detector de Metais

O Pakéquis já comentou sobre este kit no seu blog e canal do Youtube, mas eu tenho uma certa ligação afetiva com detectores de metais e vou me arriscar a chover no molhado.



Eu me interessei por detectores de metal na adolescência (não lembro exatamente quando), provavelmente por influência da versão nacional deste livro dos Hardy Boys (o que nos situa em 1972 ou 73). Para minha felicidade, um projeto apareceu em alguma revista de eletrônica nacional, com o nome de "Pente Fino". A construção deu bastante trabalho (principalmente para o meu pai) e, embora a aparência tenha ficada satisfatória, o detector nunca funcionou direito.

Infelizmente só sobraram as lembranças vagas deste projeto. A montagem ficou jogada em um armário por anos mas já se foi. Não consigo me lembrar do nome da revista nacional, mas acabei achando o artigo original na revista Popular Electronics de julho de 1967 (com o nome de "Beach Comber"):


Mas, voltando ao kit em questão... É um kit chinês muito barato, com poucos componentes e alimentado por um conector USB (a ideia é usar um power bank). As bobinas são feitas com trilhas da placa, o que simplifica muito. O vídeo abaixo mostra a montagem e um teste rápido.



Como não vem nenhuma instrução, é preciso um pouco de experiência para identificar e posicionar corretamente os componentes, A única coisa que me deu trabalho (talvez por causa da gripe) foi os terminais dos transistores estarem próximos, favorecendo o curto na solda.

O desempenho é bem fraco, com um alcance de um ou dois dedos. Mas é um kit legal para uma oficina para ensinar a soldar (principalmente para crianças); está nos planos fazer uma folha com instruções simples de montagem.

O vídeo do Pakéquis tem um link para comprar na descrição.

2 comentários:

Rodrigo Feliciano disse...

O "Pente-Fino" saiu na "Eletrônica Popular" volume 25, edição 2 de Set/Outubro de 1968 com a mesma capa da "Popular Electronics". Acabei de checar aqui, 5 transistores PNP.

Daniel Quadros disse...

Excelente! Não imaginava que fosse tão antiga...