domingo, julho 08, 2018

Crítica: WIlliam Monk Mysteries - The Face of a Stranger / A Dangerous Mourning / Defend and Betray

Tendo praticamente esgotado os livros de Nero Wolf, estou procurando uma nova série de mistérios policiais. Esta série tem avaliações boas; procurando economizar um pouco comprei o eBook com os três primeiros livros.



William Monk, criação de Anne Perry, é um detetive inglês na "era vitoriana" (o primeiro livro se passa em 1856).

Em "The Face of a Stranger", Monk precisa resolver a morte de um veterano de guerra, irmão de um Lord. Porém ele acaba de se recuperar fisicamente de um acidente no qual perdeu toda a memória. É isto que me fascinou neste livro, a auto-investigação de quem ele é. Desde o começo ele não gosta muito do que descobre ser: um policial extremamente competente, mas ríspido com as pessoas. Isto faz com os colegas o olhem com receio e, algum casos, ódio (particularmente o sue chefe, que torce por um fracasso de Monk). Durante as investigações, Monk encontra uma moça que lhe traz emoções que ele não consegue entender e a irmã dela, Hester. Hester é uma mulher que não se encaixa bem na sociedade vitoriana: enfermeira na Guerra da Crimeia, é uma pessoa independente e com ideias próprias que, contrariando os costumes, não guarda para si mesma.

O próprio Monk é o narrador no início deste primeiro livro. Num certo ponto, entretanto, a narrativa passa para Hester, o que nos possibilita ver o encontro entre os dois por ambas as perspectivas. O mistério é até interessante, mas a sua solução nem tanto. Me enervou um pouco Monk demorar para perceber quem é um dos suspeitos.

"A Dangerous Mourning" começa com o julgamento do culpado do livro anterior e a introdução de mais um personagem principal: o advogado Oliver Rathbone. O crime desta vez é o assassinato da filha de um aristocrata na casa da família, aparentemente vítima de um assalto. Entretanto, rapidamente se descobre que ninguém entrou ou saiu da casa e, portanto, o assassino é um criado ou alguém da família. O grande contexto deste livro é esta divisão entre os aristocratas e os criados e as complicadas dinâmicas da sociedade vitoriana. Para auxiliar as investigações, Hester se "infiltra" como enfermeira da mãe da vítima. A solução e o motivo me surpreenderam, quem descobre as pistas cruciais é Hester, não Monk.

"Defend and Betray" foi o livro que gostei menos dos três. Neste caso o assassino confessa logo no início, tudo gira em torno do motivo. A atuação de Monk é bem modesta neste livro; a maior parte da sua pequena participação é na investigação do seu próprio passado. Mais uma vez Hester é quem soluciona o caso e a parte final do livro é o julgamento, onde brilha Rathbone.

Veredito

Mediano. As história prendem a atenção e o retrato da sociedade vitoriana é interessante, mas a parte de investigação deixa muito a desejar. Apesar das inúmeras referências à competência de Monk, em nenhum momento ela se manifesta.

Um comentário:

long trần disse...

I like what you shared in the article, thank you for that, it has given me more experience. I would like to share with you some interesting things, if you have free time and want to find a tool for fun read it now don't give up on love quotes. Read and ponder the good quotes of life below, you will surely draw in life's own deep lessonsngôn tình h nặngOr you can go and search for the most fun games to play liketro choi noi hoa. Surely what I'm introducing to you will not disappoint you. Please click and experience. Having fun.